Sol faz Interferência no Satélite e pode tirar TV do Ar


Como o sol interfere com os canais de TV

Os satélites geoestacionários estão estacionados a cerca de 36.000 km da Terra e localizado diretamente sobre o equador. Mas com a chegada da primavera e a chegada do outono (equinócio), o sol se alinha diretamente com satélites.

O calor emitido pelo sol é uma fonte intensa de ruído irradiado em todas as frequências, incluindo a faixa de frequência de satélites de comunicação. Esse ruído é chamado de ruído térmico. Quando o ruído térmico se alinha perfeitamente com um satélite e a antena receptora no chão, o ruído é significativo suficiente para se elevar acima do sinal receptor de satélite e pode tirar a TV do ar temporariamente.

Alguns canais de TV podem ficar fora do ar porque a antena receptora na terra não pode distinguir entre a energia do sol e seu sinal de comunicação. Isso é semelhante a quando se está ouvindo uma pessoa falar e de repente o som da sua voz é abafado por um barulho alto, de modo que tudo que se pode ouvir é o barulho, até que ele acabe ou se mova para mais longe.

A duração da interferência energia solar depende da localização da antena de recepção na terra, a localização orbital do satélite acima do equador, o tamanho da antena de recepção e a frequência de recepção. Essas interrupções do sol começam com uma perda de sinal de apenas alguns minutos, quando o sol está muito perto de se alinhar com o satélite e a antena na terra.

Esta interferência pode atingir satélites como, por exemplo, o Brasilsat B4, que é utilizado por várias emissoras de televisão, incluindo a TV Alterosa, a TV Cultura, de São Paulo, e a TV Assembleia, de Minas.

A interferência diminui gradualmente à medida que o sol começa a se mover para longe do alinhamento com o satélite e da terra.

satelite de tv 3

satelite de tv 2

satelite de tv



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *