Satélite Glonass-K1 Aumenta a Precisão do Sistema de Localização


Satélite Glonass-K1 tem sistema de localização melhorado

Novo satélite de navegação Glonass-K1 foi lançado do centro espacial do Plesetsk, na região de Arkhangelsk noroeste da Rússia, a bordo do foguete Soyuz-2.1b, em novembro de 2014.

Este é o quinto lançamento de um satélite Global Navigation Satellite System ou Glonass do centro espacial de Plesetsk. O primeiro lançamento de um satélite Glonass ocorreu 26 de fevereiro de 2011.

Glonass é um sistema de navegação por satélite baseado no espaço operado pelas Forças de Defesa Aeroespacial da Rússia e é equivalente ao Sistema de Posicionamento Global (GPS) da Rússia.

Até 2010, Glonass tinha alcançado uma cobertura de 100 por cento do território da Rússia e em outubro de 2011, a constelação orbital de 24 satélites foi restaurado, o que permitiu que o sistema tivesse cobertura de todo o globo.

Projetos dos satélites Glonass foram submetidos a vários upgrades, com a versão mais recente sendo Glonass-K1.

Desenvolvido pelos Sistemas de Informação Satélite Reshetnev, o Glonass-K marca uma melhoria substancial nos satelites Glonass-M de segunda geração, que tem uma vida útil mais longa e melhor precisão.

O Glonass-K se diferencia por possuir uma vida útil maior (10 anos em vez de sete) e massa uma vez e meia menor. Entre as demais inovações, estão baterias solares mais eficientes e um conjunto de equipamentos de bordo do sistema internacional de busca e salvamento Cospas-Sarsat.

O sistema permite aumentar a eficiência de funcionamento dos lasers terrestres que determinam com alta precisão a distância até os satélites de navegação Glonass.

Os satélites de terceira geração Glonass-K garantem ainda uma navegação com qualidade de 2 a 2,5 vezes mais alta, sobretudo quanto à determinação da localização. No caso de usuários civis, o grau de confiabilidade chegará de 2,5 a 2,8 m.

Glonass VS GPS

Glonass é um sistema semelhante a rede GPS dos EUA. Satélites glonass funcionam da mesma forma que o Navstars americanos, e inclusive voam a cerca de 12.000 quilômetros acima da Terra e transmitem em duas frequências na faixa 1200-1600 MHz.

A constelação Glonass orbita a Terra a uma altitude de cerca de 19,100 km, um pouco mais baixos do que os satélites GPS norte-americano.

Cada satélite completa uma viagem ao redor da Terra a cada 11 horas e 15 minutos. Eles são espaçados em órbita para que um usuário no chão possa ver pelo menos cinco satélites a qualquer momento.

Satélites Glonass transmitem imagens de alta precisão (HP), sinais de precisão (SP), com uma frequência de cerca de 1,6 GHz.

O sistema oferece um padrão C / A de cronometria e de serviço, dando precisão da posição horizontal dentro de 55 metros e posição vertical dentro 70 metros com base em medições de quatro sinais de satélite. P é um sinal mais preciso para uso militar russo.

Glonass ainda é inferior ao GPS no que se refere à precisão na hora de determinar a localização. De acordo com os dados do Sistema Nacional de Monitoramento e Correção Diferencial (SDKM, na sigla em russo), em 2012, os erros das definições de navegação do sistema russo em relação à latitude e longitude variavam de 3 a 6 metros. Porém, naquela época, a constelação do aparato russo contava somente com 8 satélites.

Satélite Glonass-K1 3

Satélite Glonass-K1 2

Satélite Glonass-K1



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *