Satélite Geoestacionário de Comunicação de Defesa e Estratégica entra em Operação


Força Aérea Brasileira começou a operar o satélite SGCD

O satélite SGCD foi lançado a partir do Centro Espacial Kourou na Guiana Francesa em 4 de maio para servir tanto para fins civis como militares.

Desde o seu lançamento, o satélite passou por testes orbitais e testes funcionais coordenados pelos militares.

O satélite recebeu a carga útil da Banda X, o que garantirá maior segurança nas comunicações militares e aumentará a capacidade operacional das forças armadas brasileiras.

Os ministérios da Defesa e Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações investiram R $ 2.7 bilhões (US $ 822,5 milhões) no projeto. E, espera-se que permitam que mais de 7.000 computadores da rede pública se conectem à Internet, o satélite apoiará a implementação do Plano Nacional de Banda Larga.

O satélite de telecomunicações de dupla utilização destina-se a fornecer comunicações de defesa estratégicas seguras para o Ministério da Defesa do Brasil e serviços de banda larga para o Ministério das Telecomunicações, através do Plano Nacional de Banda Larga (PNBL).

O satélite está equipado com uma carga útil militar de sete bandas X e 50 transponders de carga útil da banda Ka oferecendo um throughput de 80Gbps.

Os cinco transponders de X-band cobrem toda a América do Sul e as rotas marítimas vizinhas. A carga útil da banda Ka oferecerá comunicações estratégicas de dados do governo e expandirá os serviços de banda larga para áreas remotas no Brasil.

O satélite, posicionado em órbita geoestacionária em um ângulo de 75 ° oeste, será operado pela Visiona Tecnologia Espacial, uma joint venture entre a Embraer Defensa e Segurança e a Telebrás Telecomunicações Brasileiras.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *