Satelite CubeSat será lançado em Missão Conjunta entre Brasil e Nasa


Nasa e equipe de pesquisa brasileira planeja missão CubeSat para estudar fenômenos na ionosfera

A NASA colaborará com uma equipe de pesquisadores espaciais no Brasil para realizar uma missão conjunta CubeSat como parte dos esforços para estudar fenômenos que ocorrem na atmosfera superior da Terra.

A missão “The Scintillation Prediction Observations Research Task” – SPORT – visa observar as bolhas e cintilações de plasma equatorial na ionosfera que afetam as comunicações de rádio, tecnologias de satélite e sistemas de posicionamento global.

O SPORT será projetada e lançada como um satelite CubeSat em um impulso para monitorar as mudanças na ionosfera, estudar as causas, prever e diminuir  os efeitos dos fenômenos.

A missão apoia o programa Heliofísica de tecnologia espacial e desenvolvimento de instrumentos para a ciência da agência espacial.

De acordo com Jim Spann, cientista-chefe da diretoria de ciência e tecnologia do Marshall Space Flight Center da NASA e investigador principal, a SPORT realizará um estudo sistemático da ionosfera em todas as longitudes ao redor do planeta, documentando as condições que desencadeiam a formação das bolhas, com foco especial no setor sul-americano. E desta forma desenvolver sistemas operacionais que possam ajudar a resolver os problemas de comunicação e desafios GPS.

O lançamento do satelite compacto deve acontecer em 2019 para uma órbita terrestre de aproximadamente 350-400 km de altura. A sua fase operacional deverá durar pelo menos um ano.

A equipe brasileira do SPORT procurará desenvolver sistemas direcionados que possam diminuir os  efeitos negativos do fenômeno espacial chamado Anomalia do Atlântico Sul, que afeta a decolagem e desembarque nos aeroportos do Brasil. Assim como resolver os efeitos da anomalia na indústria agrícola do país e na produtividade das culturas.

A agência espacial do Brasil e o instituto nacional de pesquisa espacial e instituto de aeronáutica técnica também trabalharão com pesquisadores do Goddard Space Flight Center da NASA, da Universidade Estadual de Utah, da Universidade do Texas em Dallas, da Universidade do Alabama e outros parceiros internacionais na missão SPORT.



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *