Conheça mais sobre o Satélite Climático SpaceX


Satélite SpaceX monitora o clima

Alguns problemas técnicos adiaram o lançamento previsto para 8 de fevereiro do foguete Falcon 9 da SpaceX que transportaria o satélite norte-americano para monitoramento climático, para o dia 10 de fevereiro.

Controladores de lançamento interromperam a contagem regressiva do SpaceX Falcon 9 carregando a sonda do Deep Observatório do Clima Espacial (DSCOVR), cerca de dois minutos e meio antes da decolagem. Um problema com um radar de rastreamento operado pela Força Aérea dos EUA na Estação da Força Aérea de Cabo Canaveral, na Flórida forçou o adiamento do lançamento.

A iniciativa é uma colaboração entre a NASA e a Administração Nacional Oceânica e Atmosférica em um projeto chamado Observatório do Clima no Espaço Profundo, apelidado de DSCOVR.

DSCOVR foi projetado para fornecer alertas antecipados sobre tempestades solares potencialmente perigosas que podem afetar negativamente as comunicações de rádio, redes de energia e sinal de satélite na Terra. Ele também irá acompanhar plumas vulcânicas, monitorar o lado iluminado do nosso planeta, medir o ozônio, bem como monitorar as secas, incêndios e inundações, uma vez que está em sua órbita final.

O satélite também é equipado com uma câmera que irá tirar fotos da Terra a cada duas horas, e essas imagens serão postadas na internet a cada 24 horas.

O que torna a missão particularmente emocionante é que DSCOVR esperou 17 anos para chegar ao espaço. Ele foi inicialmente proposto pelo vice-presidente americano Al Gore, em 1998, para realizar pesquisa de clima e transmitir fotos inspiradoras da Terra on-line até o ano de 2000. Originalmente chamado de Triana, a missão encontrou oposição política e comentários que levaram ao cancelamento do lançamento em 2000.

Satélite Climático SpaceX 3

Satélite Climático SpaceX 2

Satélite Climático SpaceX



Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *